CHANGE IT “SER E EMPREENDER”

Os tempos resgatam a mudança. Por todo o lado encaramos manifestações da necessidade deste Movimento para a transformação; para a real concretização quando mudamos mesmo alguma coisa nas nossas vidas. Sejam os novos caminhos que se revelam aos nossos olhares e expectativas; sejam os novos modelos sociais que se destacam do estereotipado e se elevam para algo mais profundo, mais actual e mais aplicável ao nosso dia-a-dia.

Ou então queremos pura e simplesmente inspiração. O ligar do click. E foi isso mesmo que voltou a acontecer na 6ª edição do Movimento “CHANGE IT”, na passada quarta feira, na linda cidade do Porto. Pela primeira vez, o Movimento saiu de Lisboa e levou a mudança consigo para o Norte do País. Para, desta forma, poder continuar a mudar comportamentos, mentalidades e instigar à mudança de que tanto se fala.

E, afinal, quem são estes portugueses que procuram o “CHANGE IT”? São agentes identificados para que isso aconteça, são almas à beira do precipício do conformismo, preparados para dispararem em novas direcções nas suas vidas. Preparados para se deixarem inspirar e para arriscarem.

Nesta nova e tão aguardada edição do “CHANGE IT” voltei a emocionar-me. A ficar sensibilizada pela crença que este projecto já contempla. Por ter mais de 1000 pessoas envolvidas, e 200 pessoas que só neste encontro se juntaram a este Movimento. E se encontraram comigo/connosco neste final de tarde perfeito.

E reunir estes Changers também foi mágico e profundamente transformador. A viagem de carro para o Porto já denunciava esta alegria e esta entrega ao momento. Dalila Carmo, uma actriz de alma e um espírito livre, focava na partilha a importância de:

“Sermos livres para realmente aceitarmos e querermos a mudança.”

E se falamos em ter o ADN certo para colocar em prática as atitudes mais correctas para vencer, as palavras de João Rafael Koehler também não fugiram desse padrão comportamental:

“Eu sempre gostei de arriscar e acho que quem realmente quer mudar, deve sair da sua zona de conforto. Mas ao mesmo tempo, ser capaz de identificar aquilo que realmente deseja.”

Perspectivas pessoais, mas sempre alinhadas na ideia da coragem e de se agarrar novos desafios para crescermos e estarmos preparados para a transformação.

Marta Gonzaga partilhou com os presentes, a viagem de um ano pela Ásia, que vai realizar com a filha, numa espécie de procura de interioridade para a educação familiar e afirmou que:

“Eu vendi a minha casa para poder fazer esta viagem tão especial e sei que até pode parecer uma opção estranha para muitos. Mas o Changer é também aquele que não tem receios, que procura a sua verdadeira identidade e deseja experienciar o Mundo para se afirmar.”

E se o sonho tomou conta deste “CHANGE IT”, Rui Loureiro foi a surpresa do dia, com o seu projecto “Sonhadorismo”. Uma busca pela capacidade de sonhar dos nossos jovens, uma tentativa de exaltar a capacidade de irmos mais além, nas idades em que pensamos que tudo é possível. E eu compreendo tão bem Rui. Também eu sonho muito. Sempre sonhei. Com ou sem ter os pés na Terra, mas sempre com aquela inquietude de quem quer deixar uma mensagem, uma marca, uma reflexão. E, sobretudo, explorar o potencial de todos os Changers que andamos à procura. Afinal, o “CHANGE IT” que criei foi a pensar nessa mesma virtude. Em todos aqueles que desejam e procuram a mudança, mas que também querem conhecer as estratégias certas para realizar esse caminho.

E está mesmo a acontecer. E estamos a desfrutar de cada segundo da construção. Muito obrigada a todos os presentes. Juntem-se a este movimento. Descubram mais sobre o projecto em www.anaritaclara.com/change-it/, assim como as imagens, vídeos e testemunhos das outras edições.

E ainda, participem no “CHANGE IT CHALLENGE – ESCRITA” que continua à vossa espera. Com mentorização de José Luís Peixoto. Agarrem esta oportunidade e marquem presença nas próximas edições.

E, já sabem, continuem a ser verdadeiros Changers das vossas vidas.