As minhas sugestões para ler e ouvir nestas férias

E se férias também são sinónimo de libertação de horários e relógios, não haverá melhor ocasião para atualizarmos a leitura e ouvirmos novos sons que trazem felicidade ao dia. Por que não fazer o caminho até à praia ou à piscina com um novo CD a tocar? Para que o espírito contagie e para que a chegada seja feita com um sorriso ainda maior no rosto.

Passar o tempo na companhia de um bom livro tornará tudo mais interessante e produtivo. Conhecer as novidades dos escritores que tanto gostamos e tirar do Verão o melhor partido. Aqui ficam algumas sugestões. Também têm as vossas?

Boas férias! 🙂

Para ler…

Pedro Chagas Freitas – Queres casar comigo todos os dias, Bárbara?

chagas-freitas-400

Para quem procura um romance intenso nestas férias, o último livro do grande escritor Pedro Chagas Freitas é verdadeiramente emocionante, sensual e doce, capaz de nos fazer perceber o grande poder do amor. Estaremos todos à altura de o sentir?

«Ela chegou, pousou a mala.
Ele, no sofá, olhou-a.
Sorriram.
Ela aproximou-se dele. Passou-lhe a mão pelo rosto.
Sorriram.
Ele abriu os braços, aconchegou-a como se aconchega a vida.
E viveram.»

José Luis Peixoto – Galveias

17488927_l6akw

Outro grande romance recomendado para este Verão, Galveias, do meu querido amigo José Luis Peixoto tem a ruralidade portuguesa como cenário da acção, uma pequena vila com um mistério imenso. É um retrato de vida, de uma realidade que atravessa o país e que contribui para descobrir a sua identidade mais profunda.

José Eduardo Agualusa – O Livro dos Camaleões

Print

Este livro é uma seleção de contos inéditos contados por este maravilhoso escritor angolano:
1) Um ditador africano, muito respeitado em Portugal, escreve a sua biografia.
2) Um famoso marinheiro maltês visita São Tomé, depois de passar por um lugar onde o tempo não passa.
3) Um antropólogo descobre-se nu e indefeso diante de uma mulher.
4) Uma zebra persegue um escritor.
5) Uma virgem perde a cabeça.

Personagens que se cruzam em busca de uma identidade, ou em trânsito de identidade, atravessando diversas épocas, do século XIX aos nossos dias, e diversas geografias, das savanas do Sul de Angola às ruidosas ruas do Rio de Janeiro. Algumas destas personagens são arrancadas à realidade ou inspiradas em figuras reais. Não se trata de saber onde termina a realidade e começa a ficção. Trata-se de questionar a própria natureza do real.

 

Para ouvir…

Clinic – Free Reign

clinic-free-reign

Um álbum de música baseada no post-punk revival, mas com uma sonoridade mais eclética e peculiar.

D’Alva – #batequebate

20145281552_Dalvacapa

E a música portuguesa não poderia faltar. Sugiro D’Alva e o seu #batequebate, lançado no final da Primavera deste ano pelo o duo formado por Alex D’Alva Teixeira e Ben Monteiro. O que podem esperar? Canções bastante descontraídas, em 11 faixas que nos levam numa pequena viagem por samples, citações e demais fragmentos sonoros que apontam para décadas anteriores e com todo o orgulho. Há quase uma desconstrução do conceito de guilty pleasure de forma a que algo usualmente considerado como vulgar, se mistifique e se torne molde para toda uma canção – “Aquele Momento”, é disso exemplo. Uma faixa que utiliza “Wannabe” das Spice Girls para um ensaio veraneado de melodias cativantes.