Esta semana viajamos por ícones de estilo… Jane Birkin

Existem ícones mundiais que, sem querer, assim se tornaram porque detêm aquilo que de mais encantador pode ter uma referência…a genuinidade no estilo.

E Jane Birkin é, sem dúvida, um exemplo disso. A sua carismática forma de estar, aliada a uma noção de bom gosto e despretensão, fazem com que o seu estilo seja dos mais imitados e acompanhados desde sempre.

Eu, pelo menos, sou fã! Dessa sua presença, fora e dentro do grande ecrã. Fora e dentro das suas músicas intemporais.

Foi com Serge Gainsbourg que Jane formou um dos casais que mais estremeceu os anos 60 e 70, que causou escândalo, ícones do comportamento liberal dos anos 70. Gainsbourg era compositor, cantor, ator, diretor e poeta e, até ao fim da vida, com 62 anos, foi um homem de paixões intensas, sucessos estrondosos e vida desregrada.

Foi em 1968 que conheceu Jane, nas filmagens de Slogan. À altura já era apelidado de ‘o mais feio dos sedutores’, não tivesse acabado de sair de uma relação com Brigitte Bardot, então a mais célebre estrela de França. Aliás, Brigitte terá recusado fazer com ele um dueto para a canção Je t’aime… moi non plus (acima). Foi Birkin quem aceitou fazer esta música, proibida em Portugal, no Brasil, em Espanha e no Reino Unido.

Os 13 anos que passaram juntos foram intensos: canções, nudez, declarações e filmes polémicos. Conheceram-se quando ele tinha 40 e ela 22 anos. Jane terá ficado fascinada, mas não se abateu com o desprezo inicial de Gainsbourg: planeou um jantar, dançou com ele e ficou na ponta dos pés para lhe roubar um beijo. Não é maravilhoso? 🙂

E se a faceta amorosa de Jane corria mundo, não menos corria o seu estilo.

I feel most comfortable in an old pair of jeans, Converse, and a man’s jersey.

My best friend cuts my hair with kitchen scissors.

I always hang things on my bags because I don’t like them looking like everyone else’s.

Keep smiling – it takes 10 years off!

Sabem porque é que Jane Birkin tem uma mala Hérmes em sua homenagem? A fabulosa Birkin Bag? 🙂 Reza a história que, numa viagem de avião, ter-se-á sentado ao lado do Diretor da Hérmes, e lhe terá explicado porque achava que a mala dela estava mal feita. Ele convidou-a imediatamente para fazerem uma que ela realmente gostasse.

A Birkin bag is a very good rain hat; just put everything else in a plastic bag.

São estes momentos que transformam pessoas em personalidades e que alimentam gerações, costumes e propostas. Jane Birkin sempre defendeu os essenciais, os básicos de qualidade e, sobretudo, as peças que caem no corpo como se fossem feitas para nós.

E eu também acredito nisso…