Mulheres Inspiradoras | Amal Clooney

Começamos a semana da melhor forma, inspirados por mulheres que lutam pela mudança no mundo. Amal Clooney é um desses exemplos. Embora seja frequentemente referida por ser esposa de Clooney e por ter um sentido estético marcado pela elegância, mais do que o guarda roupa, são os valores que veste e defende que fazem dela uma referência.

Amal nasceu no Líbano e com 2 anos teve de sair do país com a família e procurar refúgio em Inglaterra, dada a guerra civil do Líbano. É filha de um antigo professor de gestão e de uma ex-editora do jornal libanês Al-Hayat, por isso, desde pequena viu a sua mãe ligada a questões políticas, tendo, inclusive, entrevistado o ex-presidente americano Bill Clinton. Era recorrente falar-se sobre estas questões em ambiente familiar, o que acabaria por influenciar a decisão de Amal em escolher advocacia.

É um exemplo de força ao ter-se licenciado na Universidade de Oxford e tornado numa especialista em direito internacional, penal e direitos humanos.

“Amal era apaixonada por Direitos Humanos. Envolvia-se em discussões calorosas sobre o tema e ganhava com os seus argumentos consistentes”

Afirmações de uma colega de turma ao New York Post.

É hoje uma conceituada advogada internacional, focada na defesa dos Direitos Humanos, genocídio e questões relacionadas com zonas de guerra. Desde 2010 que tem trabalhado como conselheira de Kofi Annan, enviado especial da ONU para a Síria, e atuado como advogada durante um inquérito sobre o uso de drones em atividades de combate ao terrorismo.

Do seu currículo constam também casos famosos, como o do jornalista Julian Assange, fundador do WikiLeaks envolvido com a divulgação na internet de documentos confidenciais de governos.

Também contribuiu na Cimeira Global para Acabar com a Violência Sexual em Conflito, na defesa dos direitos das mulheres em zonas de guerra, e no início de 2015, anunciou que iria representar a Arménia no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos durante o seu caso contra a Turquia para a negação do genocídio arménio.

Atualmente, Amal trabalha num dos escritórios de advocacia mais importantes de Inglaterra, o Doughty Street Chambers e, apesar do casamento, não pretende abandonar o seu trabalho.