Dia de Reis pelo mundo

Depois de uma época em que a magia andou no ar, neste dia 6 de janeiro recebemos os Reis para com eles dizermos adeus a estes dias tão especiais. E se em Portugal é tradição comer-se bolo rei e, em algumas zonas do país, cantar as Janeiras, como será no resto do mundo? Vamos descobrir? 🙂

Espanha

Já é bem conhecido que no nosso país vizinho é no Dia dos Reis que se trocam os presentes. Mas sabiam que também se deixam sapatos à janela, durante a noite, com erva para alimentar os camelos dos Reis Magos. De manhã, em vez de erva, as crianças encontram doces e guloseimas. Para além disso, em algumas cidades espanholas existe também o cortejo dos Reis Magos, conhecido como “Cabalgata del Reys”, em que os reis distribuem pastilhas elásticas e chocolates pelas crianças num evento celebrado há mais de 150 anos, sempre na véspera do dia de Reis (5/01). E é em Madrid que acontece um dos cortejos mais grandiosos. Também se come um bolo tradicional – o Roscón – e grupos de pessoas cantam de porta em porta a pedir o “Aguinaldo” que são doações de doces e dinheiro.

Itália

A celebração da chegada dos Reis é conhecida por Befana, uma bruxa boa que oferece doces e presentes às crianças que se portaram bem, e carvão às que se portaram mal. Em Itália não existe a tradição de dar os presentes no dia 25 de dezembro, mas sim neste dia 6 de janeiro.

Na França

Já é tradição comer uma tarte doce e recheada, a “Galette des Rois”. Coloca-se uma fava ou grãos de feijão dentro da tarte, e quem encontrar o prémio na sua fatia, é eleito o rei do dia e ganha a coroa, que geralmente enfeita a tarte. Hoje em dia, esta fava já não existe, tendo sido substituída por uma imagem impressa em porcelana. Segundo a tradição, a tarte deve ser dividida pelo número exato de convidados e as fatias devem ser escolhidas por cada, para que assim não se saiba quem vai ganhar o pedaço com a fava. A “galette des rois” é o bolo tradicionalmente servido em Dia de Reis, no norte e no Leste de França, no sul, a tradição é de servir bolos de frutos secos e cristalizados, em forma de coroa, bastante parecidos com o nosso bolo-rei.

Na Hungria

As crianças vestem-se de Reis Magos, levam presépios nas mãos e vão de porta em porta pedir moedas.

Na Alemanha

As crianças disfarçam-se de Reis Magos e escrevem as iniciais do nome nas portas das casas. Casas e estábulos são purificados com incenso colocam-se metade de uma cebola polvilhada com sal à janela. Também se come o  bolo rei (“ake Epiphany “) com a fava, conhecida por” feijão King” e a quem calhar, recebe uma coroa de papel dourado.

Porto Rico

Tal como em Espanha, também em Porto Rico as crianças recolhem ervas ou folhas e colocam numa caixa perto da cama para que quando chegarem os camelos, comam essas ervas e os Reis Magos deixem uma recompensa.

Finlândia

Na Finlândia fazem-se bolachas de gengibre em forma de estrela, as “Piparkakut”, e pedem-se desejos. A bolacha deve ser partida em três pedaços, na palma da mão, e deve ser comida em silêncio para que o desejo se realize.

Bulgária

Neste dia, um Padre atira uma cruz de madeira à água para que os homens mais jovens a vão resgatar. Diz a crença popular que a pessoa que conseguir primeiro vai ter saúde e sorte.

Eslovénia

De 1 a 6 de janeiroas crianças vão bater às portas a pedir amêndoas, figos secos e outros doces.

Estados Unidos

No Estado do Louisiana, o Dia de Reis é celebrado com o início das preparações para o Carnaval. Come-se o “King Cake”, semelhante ao nosso bolo-rei, até à celebração do “Mardi Gras”, ou Terça Feira Gorda.

Irlanda

No dia 6 de janeiro as mulheres tiram o dia para descansar e juntam-se para partilharem uma refeição.

Malta

O Dia dos Reis celebra-se no primeiro domingo do mês com a realização de concertos, sendo o principal da responsabilidade da Orquestra Nacional do país.

Países Baixos

Holanda, Bélgica e Luxemburgo celebram o dia com grupos de três crianças que vão de porta em porta a cantar, em homenagem aos três Reis Magos, para receber dinheiro ou doces.

Suécia

Hoje é feriado na Suécia, por ser o 13ª dia após o Natal, celebrações que duram até ao dia 13 de janeiro.