Guia | 36 horas no Porto

Que orgulho tenho do meu país. E que bom é poder assistir ao reconhecimento cada vez maior do nosso património natural e cultural. Desta vez foi foi o jornal The New York Times, internacionalmente conhecido e distribuído nos Estados Unidos e em muitos outros países, que se deixou render a uma cidade portuguesa, no âmbito da rubrica ’36 horas em…’. Cinco anos depois volta ao Porto para nos sugerir um guia pela cidade com alguns lugares novos e surpreendentes. A preparar as férias de Carnaval? Porque não uma escapada de 36 horas no norte do país?

Aqui fica o roteiro sugerido pelo The New York Times 🙂

Incríveis edifícios dos séculos XVIII e XIX, novos bares e restaurantes indie, com uma onda relaxada, e o vinho excelente são atrativos suficientes para ser difícil encontrar algo de que não se goste no Porto. O seu centro é repleto de ruas paralelas e varandas enfeitadas com vasos de flores, e o amor da cidade pela comida e pelo design é evidente em lojas e restaurantes com propostas inivadoras.

Sexta feira

1. ­­Comboios, azulejos e doçuras

A maioria dos visitantes chega de comboio, e vale a perder tempo a contemplar a estação de São Bento. Com mais de um século de existência, o interior do edifício é decorado com requintados azulejos azuis e brancos. A uma curta distância da estação ficam dois estabelecimentos bem doces. A Confeitaria Serrana, uma padaria familiar que serve a melhor bola de Berlim da cidade e a Cremosi, com gelados locais soberbos de sabores peculiares, como vinho do porto e gin tónico.

2. ­­Compras

Os principais produtores portuárias têm os seus armazéns em Vila Nova de Gaia, mas também pode perder-se nas lojas de vinho do lado do Porto. Gerido pelos experientes e amigáveis Marco Ferreira e Célia Lino, Porto in a Bottle é uma loja especializada no vinho do Porto de pequenos produtores. Touriga Vinhos de Portugal é outra paragem que vale a pena, oferecendo uma boa seleção de vinhos portugueses.

3. ­­Português moderno

Como um dos chefs referência em Portugal, José Avillez tem o seu primeiro empreendimento no Porto, o Cantinho do Avillez, que atrai turistas e moradores locais para os seus criativos pratos que combinam técnicas extraídas da gastronomia molecular com os ingredientes que definem a cozinha portuguesa. As lascas de bacalhau, o bacalhau desfiado misturado com ovo cozido e as azeitonas que “explodem” na boca.

Sábado

4. Compras locais

Beba um café e prove os doces de uma das confeitarias da cidade e reserve espaço para um almoço precoce. Confira o excelente design local da Feeting Room, uma concept store chique que vende roupas e acessórios, incluindo artigos de couro da marca Maria Maleta. Suba as escadas d’A Vida Portuguesa e encontre produtos portugueses nostálgicos, de blocos de notas a latas de sardinha, todos com uma embalagem estilo retro intacta. Metade sala de estar, metade loja, a Mercado 48 tem o tipo de lembranças que vai ter orgulho de mostrar em casa, como os modernos bules e canecas de cortiça e cerâmica, vidros de uma variedade de cores, com ligação à história portuguesa de produção de cortiça. O Centro Comercial Bombarda não abre até ser meio-dia, mas esta coleção de pequenas lojas e restaurantes da Rua da Bombarda é o paraíso para os clientes que procuram lojas cheias de produtos locais.

5. Gostos caros

Se jantar no restaurante de Pedro Lemos, estrela Michelin, arruinar a conta bancária, ainda é possível experimentar a comida do chef. Ao lado da esposa, Joana Espinheira, o Sr. Lemos abriu a Stash, uma loja de sandes, em 2014. Pausa para uma sandes de carne de porco preto ibérico cozido por 12 horas e temperado com manjericão, ou uma sandes de frango grelhado com pickles caseiros guarnecida com batatas fritas polvilhadas de alecrim, e um copo de vinho.

6. Catedrais e claustros

Um marco do Porto, na Sé do Porto (entrada livre), existe amálgama de detalhes arquitetónicos de vários séculos. Certifique-se de explorar o claustro gótico do século XIV, assustadoramente atmosférico, com a sua pedra requintada e azulejos decorativos. Da praça em que fica a catedral temos uma vista perfeita sobre um mar de pitorescas casas de telhados vermelhos que se inclinam para o rio.

7. Pausa para foto

Instalado numa antiga prisão, o Centro Português de Fotografia (livre) tem uma localização incomum, bem como impressionantes exposições de fotografia temporárias. O edifício data do século XVIII e nele estiveram vários prisioneiros até à Revolução dos Cravos de 1974; grelhas ainda cobrem as janelas. No terceiro andar existe uma coleção extremamente impressionante de câmeras de cada década, incluindo algumas fabulosas de “espionagemdos anos 60, dos anos 70 e 80 que estão disfarçadas por rolos de doces, latas de Pepsi e maços de Marlboro.

8. Torre dos Clérigos

Vistas panorâmicas imbatíveis de igrejas e telhados do Porto, os seus armazéns históricos, o rio Douro e as gaivotas que varrem sobre a beira-mar na Ribeira podem ser vistos a partir do campanário da Torre de Clérigos, com 225 degraus ao longo de uma escada estreita em espiral. A igreja adjacente também vale a pena.

9. Tapas ao estilo português

Uma deliciosa tendência que está a surgir no Porto são os petiscos, a versão Portuguesa das tapas. Em vez de um jantar formal, experimente alguns destes novos lugares. Na Rua dos Caldeireiros, existem vários restaurantes que apareceram recentemente, em que Caldeireiros é o destaque. Pare aqui para a alheira de caça, uma salsicha feita com carnes brancas, como coelho e frango, e servidas com espinafres com alho. Ou experimente a sandes de lombo de porco, coberta com queijo derretido. Uma rua abaixo, temos a Trasca que oferece iguarias como minúsculos chiles verdes torrados, com um copo de vinho verde. O ambiente casual e os lugares ao ar livre abundantes no Porta’O Lado são atraentes, mas os pratos como a versão mini da francesinha, uma sandes caseira de salsicha, bife, queijo, ovo e molho de tomatecerveja, são a verdadeira atração. Acompanhe com vinho do Vale do Douro.

10. Noite

Os melhores bares do Porto são também os mais relaxados. A garrafeira AMS é uma loja de vinhos mal iluminada com algumas mesas simples e um menu de vinhos portugueses cuidadosamente selecionados. Também pode puxar uma garrafa das prateleiras e beber lá. Mais abaixo encontra o bar mais cool da cidade, o Candelabro. É aqui que os clientes se reúnem, com garrafas de cerveja Super Bock na mão.

Domingo

11. Amoço, local e rústico

Reserve com antecedência um almoço na Cervejaria Brasão. Os pisos de azulejos rústicos, cadeiras de madeira e paredes de pedra fazem sentir que esteve ali desde sempre, mas foi inaugurado em 2014 e já foi muito elogiado pela sua cozinha portuguesa de excelência. As refeições começam com pão e manteiga aromatizada com presunto ibérico; segue-se o bife tártaro e batatas fritas de batata doce, ou estufado de moela. junta-se a cebola frita inteira servida com maionese de alho negro.

12. Acima da água

Passeie ao longo da ponte Ponte de D. Luís I, com as suas vistas deslumbrantes para o rio e para os armazéns do Porto que do lado oposto. A vista para Porto e para a Ribeira movimentada são as mais espetaculares. Passeie ao longo da margem do rio e aproveite para andar de teleférico.

13. Artes e artesanato

Um dos espaços mais novos e polivalentes do Porto, o Armazém é um armazém convertido onde fica agora um café-bar, galerias e lojas que vendem de tudo, desde mobiliário vintage a trabalhos de arte, roupas e bolsas coloridas pela marca de design portuguesa Mexx Ca. Depois das compras, tome uma bebida sentado nas cadeiras no convés do pátio, ou nas mesas de piquenique em frente à lareira interior.

Alojamento

Com menos de dois anos de idade, o Mercador Guesthouse fica na artística Rua Bombarda e oferece sete quartos confortáveis e agradáveis (pedir um superior com varanda). The White Box House (Rua de Santa Catarina) está a uma curta distância do centro da cidade. Cada um dos seus cinco quartos é diferente, mas todos apresentam pisos de madeira e uma estética moderna.