A evitar na gravidez

Quem me acompanha diariamente sabe o cuidado que procuro ter com a alimentação e, nesta fase da minha vida, o cuidado passou a ser redobrado. Ainda que continuem a haver algumas dúvidas… Por isso decidi fazer um post dedicado especialmente às futuras mamãs que, como eu, já se depararam com algumas questões sobre o que deve haver ou não no frigorífico lá de casa, para que o nosso bebé cresça o mais saudável possível.

Sobretudo para quem vai ser mãe pela primeira vez, as dúvidas sobre alimentação na gravidez e pós-parto surgem frequentemente nas idas ao supermercado. Não vos acontece o mesmo? Há que comer de forma saudável e equilibrada, sempre com conta, peso e medida, porque o mito de que estamos a comer por dois não passa disso mesmo.

Mas o que não deve entrar na alimentação das mums to be? Os alimentos desaconselhados nesta fase são, tão simples como isto, os que mais facilmente podem estar contaminados e provocar intoxicações alimentares, tais como:

Peixe cru. Isto inclui sushi, tártaro ou carpaccio e marisco, em especial bivalves;
Carnes mal passadas;
Queijos não pasteurizados e de pasta mole e patês, pelo risco de contrair listeriose, uma intoxicação alimentar causada por uma batéria que é muitas vezes fatal para o bebé;
Ovos, sobretudo fora de casa, e cremes de ovo – que podem provocar infeção por salmonella;
Maionese e natas, perigosas se não estiverem bem conservadas no frio.

Estes são alguns dos alimentos desaconselhados durante a gravidez e não podemos ainda esquecer de que as frutas com casca, bem como as verduras cruas só devem ser consumidas em casa porque aí temos a certeza de que foram bem lavadas e baixamos a probabilidade de apanhar uma infeção por toxoplasmose que pode ser grave para o bebé:

– Evitar comer saladas, verduras cruas e frutas fora de casa. Mesmo depois de descascadas podem estar contaminadas se não foram bem lavadas. Em casa, lavem com água corrente e deixem durante entre 5 a 10 minutos em água com vinagre. Voltem a lavar e tentem consumir no próprio dia;
Carnes cruas ou mal passadas.

E se, mesmo não estando grávida, já era defensora de uma alimentação que evitasse açúcares e gorduras, nesta fase ainda mais. E enganem-se se pensam que os açúcares só estão nos bolos, doces ou refrigerantes. Eles também estão lá naquelas bolachas ou no sumo de fruta que beberam ao pequeno almoço, mesmo os naturais. Assim como nos laticínios. A não entrar no frigorífico:

– Bolos, doces, gelados, guloseimas, chocolates;
– Fritos, salgados, alimentos ricos em gorduras;
– Enchidos e charcutaria não magra;
– Picantes e molhos;
– Refrigerantes com açúcar e cafeína, sumos açucarados;
– Bebidas gasosas e alcoólicas;
– Café, bebidas com cafeína ou chá verde/preto.

Eu sei que pode ser difícil dizer ‘não’ a alguns destes alimentos, sobretudo quando comemos fora. Mas o bebé que está a crescer dentro de nós é motivo suficiente para abdicarmos do que lhe faz menos bem, certo? Procurem dar a vocês e ao vosso bebé o melhor, sempre com a certeza de que estão a cuidar da vossa saúde e bem estar e a contribuir para o normal crescimento do vosso bebé 🙂