Está a chegar o momento | Diferentes tipos de partos e mitos

Está a chegar o momento | Diferentes tipos de partos e mitos

Em contagem decrescente para ter o meu amor nos abraços, o parto é claro um momento muito aguardado e também reflectido. Eu estou ansiosa para que chegue! Mas são muitas as mamãs que sofrem com ansiedade em relação a este momento. Por vezes, existe uma certa confusão em relação às opções que existem, ou por vezes as opiniões levam a uma, ainda, maior confusão e indecisão. Hoje em dia ouve-se falar de vários tipos de parto e existem até alguns mitos em torno deste momento que deve ser lindo e inesquecível. Eu faço questão de me manter informada, ler e perguntar todas as questões a especialistas. E por isso talvez esteja tão tranquila. 🙂

tipos-de-parto-7 (1)

| Tipos de Partos |

Parto Normal e Parto Natural
tipos-de-parto-5

Estes dois tipos de parto são diferentes. O Parto Natural não tem qualquer intervenção médica. O processo decorre de forma natural, sem estimulações contractivas e com início espontâneo. Muitas vezes, as mamãs que escolhem este tipo de parto determinam também o local onde querem que aconteça. O Parto Normal, à semelhança do parto natural, ocorre por via vaginal. Pode no entanto ser programado e induzido. O bebé deve estar posicionado com a cabeça virada para baixo. Muitas mães acreditam que ao escolheres uma destas formas o vínculo mãe-filho é muito mais forte.

Parto com anestesia epidural
tipos-de-parto-6

A epidural é normalmente escolha da mãe quando o parto é normal. Muitas mulheres optam por receber esta anestesia de forma a diminuírem e, ou, até não sentirem qualquer dor. As contracções acontecem de forma normal, porém a mãe não as sente. Existem mulheres e médicos que são contra a utilização espontânea desta anestesia por crerem que dificulta o trabalho de parto. A cesariana é muitas vezecs feita com esta anestesia também.

Parto na Água
parto-en-el-agua-parte-2

Este tipo de parto já é bastante comum. O contacto com a água pode facilitar todo o processo do parto.  A mãe deve estar submersa em água com temperatura a rondar os 36º e o bebé nasce num ambiente semelhante ao da placenta. Não são utilizadas anestesias mas pode ser administrada medicação. Aqui a água (morna) ajuda a relaxar o corpo, a irrigar o sangue e facilita a saída do bebé.

Parto Cesarianapl41

Este parto é semelhante a uma cirurgia. O bebé é retirado via abdominal e a mãe submetida a anestesia. Este tipo de parto é, normalmente, aconselhado quando existem determinadas complicações seja com a mãe, ou com o bebé. Hoje em dia são muitas as mulheres que optam por este tipo de parto sem que existam essas mesmas complicações. A recuperação pós-parto, aqui é mais demorada e pode ocorrer maior risco de infecção pós-operatória.

Parto de Cócoras
istock_000019786940_medium-20151222105158.jpg-q75,dx720y432u1r1gg,c--

O processo difere do parto normal pela posição do corpo da mulher. Aqui a mãe encontra-se em pé ou sentada numa cadeira alta, especializada. Esta posição facilita o processo e diminui significativamente as dores pois a saída do bebé é facilitada devido à acção da gravidade e ao alargamento natural da pélvis consequência da posição vertical.

Parto em Casa
is-it-safer-to-give-birth-at-home-136394759503703901-141203093319

O  conforto é muito importante neste momento e por vezes passa pelo ambiente do lar. Algumas mulheres acreditam que ao terem os seus bebés em casa conseguem estar mais relaxadas e transmitir menos stress ao bebé. Por norma são feitos em casa os partos naturais, ou os que ocorrem dentro de água, por requerem menos intervenção médica. Ainda assim, é necessário apoio médico para este tipo de parto.

Parto Leboyer
banho-de-imersao-no-bebe-cabeca-fica-fora-da-agua-foto-alina-reynbakhshutterstockcom-00000000000167DD

Este tipo de parto passa apenas por uma forma de agir com a mãe e o filho durante todo o processo. Esta atitude é aplicável a qualquer outro tipo de parto. Aqui  o nascimento deve assemelhar-se o mais possível ao ambiente uterino. Deve portanto criar-se um ambiente calmo, com pouco barulho, com luz de pouca intensidade e com temperatura quente para que o impacto causado no bebé seja menor ou sair.

Aqui é possível ver-se a figura pública norte-americana Kourtney Kardashian, que decidiu, no momento do parto, ser ela própria a retirar o seu filho. Ainda que seja chocante para muitas mulheres esta foi uma decisão que a mãe tomou e que com certeza teve muito significado.

                         

E ainda alguns mitos…

| É necessário fazer-se cesariana quando o cordão umbilical enrolado no pescoço do bebé. |

Este é um dos motivos falsos mais recorrentes na justificação para a cesariana segundo o obstetra vice-presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado do Rio de Janeiro (Segorj). O cordão umbilical à medida que o bebé sai vai-se desenrolando naturalmente.

| A cesariana é mais fácil que o parto normal. |

É falso porque o pós-operatório é (por norma) mais difícil. Depois de um parto normal a mãe pode ter alta no mesmo dia e andar enquanto que depois de cesariana a recuperação leva alguns dias.

| Cesariana ou parto normal é igual para o bebé.|

Os partos têm influência no bebé. No parto normal a influencia é mais benéfica pela ajuda que os movimentos contractivos naturais da mãe têm na expulsão de líquido dos pulmões do bebé.

 

A verdade é que cada mulher sente o momento de maneira diferente e, por isso, o importante é encontrarmos o processo que mais confortável nos deixe, para que este momento seja ainda mais especial do que alguma vez imaginámos.

E as vossas experiências, como foram? 🙂