Ela tem a força

Ela tem a força

Falar de um candidato à presidência dos Estados Unidos da América nunca será tarefa simples. E falar da actual candidata muito menos. Talvez porque ficamos, sempre, resistentes a revelar uma opinião sobre alguém que terá o poder de mudar, tantas coisas, no Mundo.  Talvez, também porque acreditamos e temos a crença de partilhar com um determinado candidato os seus ideais e mensagem para o mandato, mas ao mesmo tempo, desejamos distanciarmo-nos dessas esferas porque, por algum motivo, já deixámos de acreditar nestas estruturas políticas há muito tempo. Há tempo demais.
Por isso, achei importante partilhar a minha opinião. Expressar o meu profundo desagrado pela actual oposição de Hillary Clinton e a incredulidade em que fico de cada vez que Donald Trump assume a palavra. Perco até o apetite de ver mais alguma coisa, porque não consigo acreditar em tamanho machismo e, vou até mais longe do que isso, profunda falta de humanismo.
Quanto a Hillary Clinton penso que, todos e todas nós, aguardamos que a vitória seja sua. Pelo seu percurso, pela luta, pela entrega e também pelo seu jogo político. E se as mulheres ficarão mais defendidas com esta mulher na presidência dos EUA, isso só saberemos após esta conquista  e o desenvolvimento do próprio mandato. Mas uma coisa é certa. Se eu me sinto a MUDAR e a crescer a cada dia que passa, também todos os que me rodeiam poderão sentir isso mesmo. E esta tomada de posição para o próprio cargo só nos diz uma das mais importantes coisas: Que o futuro pertence a quem sempre lutou. E se as mulheres nunca perderam o seu fogo, então este palco será de todas nós, com eles, mas para todos!

“I believe that the rights of women and girls is the unfinished business of the 21st century.” – Hillary Clinton

ana272_opiniao_hilary_clinton_eua_presidenciais_ana_rita_clara