O nosso amor no meio de tanta emoção

O nosso amor no meio de tanta emoção

Receber um filho é uma dádiva que não se consegue comparar a nada na vida. É realmente transcendente, eleva-se a qualquer sentimento e ocupa ainda mais o nosso coração. Ocupa tanto que quase chega a não deixar nenhum espaço para mais amor. E é nisso que eu sinto que os casais também se devem focar. Manter o amor de homem/mulher sempre vivo, vai permitir uma maior harmonia com estes novos papeis das suas vidas. Acredito, como sempre o fiz, que nunca se deve esquecer a origem de um filho, e de como essa origem é realmente o símbolo mais importante entre duas pessoas que se amam. Um Homem e uma Mulher que se apaixonaram e que decidiram criar a sua própria família. E, na minha vida, procuro que isso nunca esteja deslocado da minha visão pessoal e do meu amor profundo, que agora sinto que aumentou ainda mais.

Todos conhecemos as histórias de depressão pós-parto, das questões sensíveis de baixa auto-estima de muitas mulheres. E até dúvidas e inseguranças permanentes que a mamã pode sentir nos primeiros tempos de adaptação com a chegada do bebé. Assim como o próprio papá que se pode sentir afastado ou até ignorado nesta nova fase de vida. É neste momento de organização mental e de família que o casal se deve reencontrar e fortalecer. Encarar as noite mal dormidas, trocas de fraldas e os horários exigentes como algo natural e que fazem parte da rotina do bebé. Afinal, ele tem o seu próprio tempo e necessidades. E nós estamos  aqui para lhe dar esse equilíbrio, conforto, segurança e mimo. 🙂

Já não imagino a minha vida sem este meu amor maior, sem o meu filho. Mas também não a imagino sem o meu marido, sem esse abraço forte que me faz perder o chão. Somos mulheres antes de sermos mães. E somos mães acima de tudo. E é nesse compromisso que quero sempre viver. Nessa dualidade tão boa que me dá ainda mais coragem para seguir em frente. Ser muito mais e estar à altura daquilo que os meus amores merecem.

Mas sem nunca esquecer a relação. É a partir desse grande sentimento que nasce este outro profundo amor…

E se quiserem mudar alguns gestos no vosso dia-a-dia, aqui ficam algumas sugestões…:)

 

| Dividir Tarefas |

2f0aa627435a541a97d03159299597d6

As mães não se devem sobrecarregar com os cuidados do bebé. É muito importante que as tarefas sejam dividas com o pai. Caso contrário a disponibilidade para momentos a dois e até momentos íntimos pode levar mais tempo  a acontecer.

| Planear, partilhar e gerir |

8e2693718ee705b5e20e699349200bcb

A organização entre o casal deve ser planeada e gerida de forma a estarem em sintonia no dia-a-dia. Assim nenhum dos dois se sente arrebatado por tarefas com as quais não contava.

| Encarar o período como transitório |

tumblr_mlb6cp4sos1sors5to1_500

A  consciencialização, logo durante a gravidez, de que as rotinas vão mudar pode facilitar muito esta fase. Encarar este momento como uma adaptação e um ajuste emocional que brevemente se normalizará, facilita a resolução de pequenos desentendimentos.

 

| Investir na relação |

d18d107c77ff14638c4ee84b8e526748

Não viver exclusivamente para o filho sem prestar atenção ao companheiro/a e também a si próprios. Investir na relação, criar momentos a dois divertidos e criativos para desfrutarem nos pequenos momentos livres. Arranjar um tempo para namorar deixará a chama acesa no meio de tantas alterações.

 

| Despender tempo individual para cada um | 

1454a93f378eb0b834d576357bab406a
Termos os nossos momentos para ler, para ver um filme, por mais pequenos que sejam ajudam a aliviar o stress que se pode acumular nesta fase.

| Dialogar |

4f966cc524f73eff7dffb8f1a2ce78d5

Se o diálogo é a base de qualquer relação saudável, aqui é mesmo muito importante porem-na em prática. Comunicar algum desagrado, ou as frustrações, as alegrias e até os desejos mais íntimos fortalece a relação e sustenta quaisquer pequenos abalos que possam surgir.