Tendências para 2018

Tendências para 2018

Estamos no início do ano e muitos de nós ainda a pensar em planos para 2018. E ainda que já tenhamos pensado bastante bem no que queremos realizar, é bom estarmos informados das tendências para este ano, seja para negócios ou para a nossa vida pessoal. Fiz uma pesquisa e encontrei uma lista, dessa lista seleccionei 5 das que me pareceram mais relevantes e agora vos passo aqui.

E já agora, partilhem nos comentários as vossas resoluções para este ano, falamos por lá… 😉

 

Privacidade no topo das prioridades

Muitos especialistas nacionais e internacionais não têm dúvidas. A privacidade volta a ser uma coisa… privada! Nos últimos anos, com a explosão das redes sociais, muita informação que não deveria sair do foro íntimo passou a ser (quase) global, o que gerou uma nova série de preocupações. Em 2018, muitos cidadãos vão sentir necessidade de se resguardar mais.

O anúncio de novas leis que protegem os seus direitos é aguardado com expetativa. A nova legislação traz com ela novos desafios para operadores, empresas e reguladores. Muitos analistas acreditam que empresas demasiado dependentes da informação que obtêm dos consumidores, como o Facebook, o Google ou a Amazon, podem vir a ser prejudicadas pelas novas diretivas.

Saúde (ainda) mais tecnológica

Aplicações móveis que detetam, previnem e/ou curam doenças vão continuar na mira dos investigadores. Numa altura em que mais de dois mil milhões de pessoas em todo o mundo já usam smartphones, os especialistas veem aqui um mercado emergente com um enorme potencial que muitas empresas, como se tem visto nos últimos anos, não vão querer desperdiçar.

Volunturismo e ecoturismo em alta

A necessidade de partir em busca do exótico e do autêntico, já sentida em anos anteriores, é outra das tendências para 2018. O regresso às raízes e a (re)descoberta das especificidades de cada povo levará muitos turistas e viajantes a trocar aviões, hotéis e resorts por autocaravanas, por espaços de ecoturismo e por casas particulares. As viagens gastronómicas, o glamping, os cruzeiros e as experiências de voluntariado no estrangeiro estarão em alta.

Igualdade de género mais igualitária

Os conceitos de virilidade e de masculinidade vão continuar a ter tendência a esbater-se. Nas últimas décadas, o papel social do homem mudou. Hoje, já não é, na sua maioria, o ser bruto e indelicado que se embriagava, batia na mulher e descurava afeto aos filhos. Nem todos se reveem na imagem do metrossexual mas já não têm dúvidas em reconhecer que o paradigma mudou.

Um estudo do Pew Research Center, divulgado nos EUA em dezembro de 2017, elaborado com base num inquérito a 4.573 pessoa, revela que, apesar de 53% considerarem que a sociedade continua a proteger mais os homens, 32% também afirmam que sentem que as mulheres são mais reconhecidas. Ainda há meia-dúzia de anos, as percentagem eram mais díspares.

Mais bicicletas e mais ciclovias

Mais vantagens para quem troca o carro pela bicicleta. Em muitas cidades europeias, incluindo Lisboa, autarcas e ecologistas insistem na promoção da utilização deste meio de transporte como forma de resolver alguns dos principais problemas de mobilidade urbana. Em meados de dezembro de 2017, seguindo a tendência, a EMEL anunciou, a par da expansão da rede de bicicletas partilhadas Gira, na capital, novidades no sistema.