As melhores capas de revista de sempre

As melhores capas de revista de sempre

“Às vezes as palavras chegam tarde. Ou não chegam”. É o título de um poema de António Lúcio Vieira, que recordo enquanto escrevo o texto de hoje.
Fazer uma capa ou a primeira página de um jornal/revista é uma arte. O desafio de ter que ser um tiro certeiro. Falar sem palavras. Uma tarefa dificílima que exige um processo criativo imenso. Dizer tudo, contar uma história, numa só imagem. Dá para calcular o peso que tem? Como alguns exemplos que deixo aqui em baixo, às vezes não é preciso muito. Mas é preciso muita capacidade. Sem chocar, dizer o que um texto de 3 mil palavras diz. Ou mais.
Fazer jornalismo de informação é de facto assim: apaixonante. Chegar aos leitores com a verdade, desafia-los a pensar com os dados que lhes são oferecidos. Arriscar. E daí achar que fazer uma capa é pura arte. Prender um leitor, fazê-lo comprar só para ter Aquela capa.
Bem-dito seja o jornalismo 🙂